As últimas novidades e notícias da indústria de celulose e papel. Artigos técnicos, tendências, tecnologia, inovação, ESG, cursos e mais.

Irani realiza terceiro Programa de Recompra de Ações

Com a medida, que prevê aquisições de 10.651.676 de ações, empresa maximiza a geração de valor aos acionistas a longo prazo

A Irani, indústria de papel e embalagens está operando o seu terceiro Programa de Recompra de Ações desde o seu Re-IPO, em 2020. O programa, referendado por unanimidade pelo Conselho de Administração, é reflexo da confiança da companhia de que a cotação atual das suas ações não reflete o valor justo da empresa – abaixo, portanto, do que a empresa avalia ser o correto.

Notícia continua após o anúncio

A Irani opera o programa com limite de aquisição de 10.651.676 ações ordinárias, que representam 10% do total em circulação na data de aprovação da medida. O prazo máximo para a execução do programa é de 18 meses, com término em 25 de setembro de 2025. O novo programa foi recém-lançado e ainda não tem dados públicos disponíveis.

A mesma operação foi realizada com êxito em dois programas anteriores, já concluídos, e que a empresa readquiriu um total de 14.514.200 ações, com preço médio de R$ 7,37 e um investimento total de R$ 107,008 milhões. Além disso, de acordo com o diretor de Administração, Finanças e de Relações com Investidores, Odivan Cargnin, a Irani também tem a política de distribuição de dividendos para os acionistas de até 50% do lucro líquido e possui um dividend yield de 10,60% em 2023, percentual considerado alto e um dos fatores que levou a companhia a integrar o IDIV (Índice de Dividendos da B3) em 2024, pelo segundo ano consecutivo.

“O IDIV lista as empresas que mais pagam dividendos da Bolsa de valores. E a recompra de ações se alinha, de certa forma, com essa referência, pois é uma ferramenta de alocação de capital da companhia para maximizar a geração de valor para os acionistas a longo prazo”, explica Cargnin.

O executivo destaca como fator gerador de confiança na estrutura financeira da companhia, ainda, a conclusão dos investimentos na Plataforma Gaia, que reúne um amplo conjunto de projetos de ampliação e modernização do seu parque fabril, visando ganhos de eficiência operacional. “Estes projetos já estão começando a gerar resultado, e estamos otimistas com os frutos que vamos colher nos próximos anos, o que reforça ainda mais nossa confiança para realizar essa operação de recompra de ações”, ressalta Cargnin.

Irani no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) 

Além do IDIV, pelo segundo ano consecutivo, em 2024 a Irani integra também o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), a carteira que reúne as empresas mais bem avaliadas quando o tema é sustentabilidade socioambiental – o que tem sido cada vez mais levado em conta por investidores na hora de decidir pelo aporte de seus recursos em uma companhia. Outra referência positiva e que mostra o ambiente positivo para investimentos na empresa é a Pesquisa Humanizadas, startup de ciência e tecnologia que tem como objetivo impulsionar a sustentabilidade e performance nos negócios. A pesquisa reconhece a Irani como rating A e uma das empresas de alto nível de qualidade nas relações com seus múltiplos stakeholders. Outro ponto foi a conquista em relação à igualdade de gênero.

“Como uma das principais indústrias do segmento de papéis para embalagens sustentáveis, a Irani está sempre focada em gerar impacto positivo ao meio ambiente e às comunidades onde está inserida em Santa Catarina, São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Essas boas práticas de gestão também tem impacto no valor que o público com os quais nos relacionamos enxerga na companhia”, destaca o executivo.

Fonte>: Irani

Últimas Notícias

Desmitificando a PL da Silvicultura 

Combatendo a desinformação sobre a silvicultura, especialistas esclarecem a produção florestal das árvores cultivadas como uma atividade sustentável

Preços mundiais dos produtos florestais mantêm cenário negativo

A produção e preços dos produtos florestais variaram na última década, com retrações na crise sanitária e recuperação seguida de novas quedas.

Demanda por produtos de papel: consequências das inundações no RS

As inundações no RS devem ter impacto limitado na demanda por papel em 2024, com forças opostas compensando-se no curto e médio prazo.

Branded Contents

INCAPE forma primeira turma do curso “Mulheres Papeleiras”

Iniciativa da INCAPE reforça o compromisso da empresa com o Pacto Global da ONU, rumo à igualdade de gêner

Thiago Karam Westphalen assume presidência da INCAPE

Thiago Karam Westphalen assume como diretor presidente da INCAPE, com planos de continuar a trajetória de sucesso da família na expansão dos negócios

Destaques Tecnológicos

Destaques tecnológicos do setor: Andritz, Contech, Hergen, Solenis, Valmet E Voith

Compartilhar

Newsletter

Mantenha-se Atualizado!

Assine nossa newsletter gratuita e receba com exclusividade notícias e novidades