As últimas novidades e notícias da indústria de celulose e papel. Artigos técnicos, tendências, tecnologia, inovação, ESG, cursos e mais.

CMPC e Governo do RS assinam protocolo de intenções para planta de celulose e outros investimentos

Com aporte de R$ 24 bilhões, o projeto Natureza CMPC pode se tornar o maior investimento privado da história do Estado

Foi assinado hoje, 29 de abril, um Protocolo de Intenções entre o Governo do Estado do Rio Grande do Sul e a empresa CMPC, para o Projeto Natureza CMPC, que envolve a construção de uma nova planta de celulose na cidade de Barra do Ribeiro, entre outros investimentos que permitirão contribuir para o desenvolvimento da região. O aporte anunciado é de R$ 24 bilhões.

Notícia continua após o anúncio

O parque industrial ficará localizado a uma distância de 15 km do centro urbano de Barra do Ribeiro e uma operação com capacidade produtiva de até 2,5 milhões de toneladas de celulose por ano. Como diferenciais do projeto, estão o estado da arte em tecnologia, zero produção de resíduos e carbono neutralizado.

Serão realizadas ainda obras de infraestrutura; logística rodoviária, com elevação e acesso à BR 116, um novo acesso Norte e melhoria no acesso Sul; modernização e ampliações nos portos de Rio Grande e Pelotas e a construção do Parque Ecológico Barba Negra, onde será possível conviver com as mais de 600 espécies de flora e fauna nativas da região e do Casarão da Barba Negra, espaços para valorizar a identidade gaúcha com uma grande restauração e uma amostra desta história.

Sobre a escolha do Estado do Rio Grande do Sul para localização da nova fábrica, o presidente do Conselho das Empresas CMPC, Luis Felipe Gazitúa, disse: “Fomos atraídos pela ligação e localização estratégicas, a decidida vocação industrial do Estado, seu potencial florestal, sua certeza jurídica, sua força institucional e mais ainda pela já conhecida capacidade e compromisso das pessoas maravilhosas desse querido Estado.”

Gazitúa destacou ainda que o investimento é voltado para a natureza, precisamente, pois a CMPC vê um conceito que reúne as características como autocuidado ambiental e proteção da vegetação nativa.

Contribuindo para o desenvolvimento socioeconômico do município, conforme o executivo, a construção da planta gerará mais de 12 mil empregos.

“Para isso, faremos acordos para poder promover a capacitação de pessoas no Rio Grande do Sul e também serão abertas oportunidades para empresas prestadoras de serviço através de licitações abertas para produtores locais”, declarou Gazitúa.

Na ocasião, foi informado que a CMPC encaminhou uma solicitação de Licença Prévia junto à Fepam, a Fundação Estadual de Proteção Ambiental do governo gaúcho. A obtenção desta autorização habilita a empresa a realizar avaliações e estudos técnicos necessários para o andamento do projeto.
A previsão da CMPC é de que esse processo levará aproximadamente dois anos.

O Protocolo de Intenções da CMPC e o Governo do RS

O protocolo de intenções foi assinado no Palácio Piratini, pelo governador do Estado do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, o CEO do Grupo, Francisco Ruiz-Tagle, Luiz Felipe Gazitúa, presidente da CMPC, os secretários de Estado envolvidos no projeto, o chefe da Casa Civil, Artur Lemos, e o presidente da Portos RS, Cristiano Klinger.

Indagado sobre o protocolo e eventuais benefícios que poderiam vir a ser concedidos pelo governo do Rio Grande do Sul à CMPC, o governador Eduardo Leite esclareceu:

“O documento que foi assinado hoje é uma garantia dos investimentos pela CMPC ao acesso até a nova Unidade industrial na Barra do Ribeiro e também ao novo acesso ao Porto de Pelotas, que terão projetos apresentados ao Estado, à secretaria dos Transportes e, sendo aprovado, a empresa fará a realização destas obras e receberá uma compensação do Estado através de isenções de ICMS apenas em relação aos investimentos que beneficiarem a sociedade”.

A solenidade de assinatura do protocolo contou com a presença de diversas autoridades convidadas, dentre elas, o diretor executivo da Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel (ABTCP), Darcio Berni, entre outros executivos de entidades representantes do setor de base florestal.

EN

CMPC starts process for new pulp mill project in Brazil

The Company agreed a protocol for infrastructure works with the State of Rio Grande do Sul and began the process of environmental requests for specific studies for a pulp mill of up to 2.5 million tons of pulp in the municipality of Barra do Ribeiro.

CMPC and the State of Rio Grande do Sul have agreed a protocol of intentions to advance in the evaluation of a comprehensive project that brings together, among other things, a new plant with an annual production capacity of bleached short-fiber kraft pulp (BHKP) of up to 2.5 million tons.

According to the CEO of Empresas CMPC, Francisco Ruiz-Tagle, “the project, called Natureza, has an integral concept that brings together industrialization, road and port infrastructure, sustainable associative forestry, conservation and cultural promotion”.

The plant is to be built in the Rio Grande do Rio Grande do Sul municipality of Barra do Ribeiro, located 61 kilometers from Porto Alegre, the state capital, and 34 kilometers from CMPC’s pulp mill in Guaíba.

The project would be located more than 15 kilometers from the urban center of Barra do Ribeiro and would involve an investment of US$ 4 billion for the new industrial unit, US$ 420 million in various road infrastructure works and US$ 150 million for the development of a new port terminal in Rio Grande, as well as an expansion of the Port of Pelotas. In addition, the construction phase of the project will create more than 12,000 jobs, primarily local.

CMPC is also submitting requests for permits for various monitoring activities to the Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luis Roessler (FEPAM), the technical agency of the Rio Grande do Sul State Environmental Protection System, which are necessary to prepare the technical studies and environmental assessments.

This will enable CMPC’s teams to carry out the technical studies and environmental assessments required for the final preparation of the industrial project, which will be submitted to CMPC’s Board of Directors for decision in mid-2026. If approved, the works would be developed in a period of no more than three years.

CMPC has been operating since 2009 in the city of Guaíba, in the state of Rio Grande do Sul, with a pulp production plant, also of the short-fiber bleached kraft type, from eucalyptus plantations. This unit now has a production capacity of approximately 2.4 million tons per year.

Últimas Notícias

Desmitificando a PL da Silvicultura 

Combatendo a desinformação sobre a silvicultura, especialistas esclarecem a produção florestal das árvores cultivadas como uma atividade sustentável

Preços mundiais dos produtos florestais mantêm cenário negativo

A produção e preços dos produtos florestais variaram na última década, com retrações na crise sanitária e recuperação seguida de novas quedas.

Demanda por produtos de papel: consequências das inundações no RS

As inundações no RS devem ter impacto limitado na demanda por papel em 2024, com forças opostas compensando-se no curto e médio prazo.

Branded Contents

INCAPE forma primeira turma do curso “Mulheres Papeleiras”

Iniciativa da INCAPE reforça o compromisso da empresa com o Pacto Global da ONU, rumo à igualdade de gêner

Thiago Karam Westphalen assume presidência da INCAPE

Thiago Karam Westphalen assume como diretor presidente da INCAPE, com planos de continuar a trajetória de sucesso da família na expansão dos negócios

Destaques Tecnológicos

Destaques tecnológicos do setor: Andritz, Contech, Hergen, Solenis, Valmet E Voith

Compartilhar

Newsletter

Mantenha-se Atualizado!

Assine nossa newsletter gratuita e receba com exclusividade notícias e novidades