As últimas novidades e notícias da indústria de celulose e papel. Artigos técnicos, tendências, tecnologia, inovação, ESG, cursos e mais.

Baixou a conta de energia: é hora de modernizar o parque fabril

Por Sérgio Ribas, diretor-presidente da Irani Papel e Embalagens Sustentáveis - Vivemos, sob o aspecto do custo de energia, um momento propício para atualizar o parque industrial.

Quando falamos sobre a necessidade de modernização do parque industrial brasileiro costumo citar como exemplo uma campanha de televisão que chama consumidores a trocarem suas geladeiras antigas por modelos mais eficientes energeticamente. Na propaganda é apresentado um selo que facilita a identificação do consumo de energia de produtos eletrodomésticos, o Selo Procel, um estímulo à substituição pela economia gerada na conta de luz com o novo equipamento.

Guardadas as proporções, o mesmo vale para a indústria. É claro que os custos da troca de uma geladeira e de uma máquina industrial são infinitamente diferentes, mas, via de regra, equipamentos modernos têm como diferencial aumentar a produção com mais eficiência energética. Vivemos, sob o aspecto do custo de energia, um momento propício para atualizar o parque industrial. São os motores das máquinas fabris, especialmente as antigas, vilãs do consumo de energia. Equipamentos modernos tendem a possibilitar produzir mais com menos.

Se comparado a anos anteriores, não estivemos recentemente em um período de alta significativa no preço da energia. Assim, o recurso que deixamos de arcar em comparação com períodos de taxas elevadas pode ser aplicado em modernização. Mesmo indústrias, sobrecarregadas por impostos, que não conseguem ter isso como prioridade, porém, têm muito a contribuir. É possível monitorar e conter fugas de energia, assim como colocar em dia manutenções e adotar controles que podem reduzir o consumo, dia após dia.

Conseguir gerar energia própria e colocar o excedente no mercado significa começar uma pequena revolução energética

Notícia continua após o anúncio

Essa jornada pode incluir, ainda, a geração própria de energia, com o uso de fontes renováveis como solar, eólica e biomassa. Aqui, temos outro ponto crucial: pensar na base da energia que alimenta nossas indústrias é parte desse contexto. E sabemos que esse movimento de preços é cíclico e voltará a subir, em algum momento – e investindo agora em eficiência energética, o baque, depois, será menor.

Os muitos pleitos do setor produtivo por redução de custos, incentivos para modernização de máquinas, redução de preços do insumo e investimentos na diversificação de fontes de energia são uma forma de impulsionar mudanças e obter ganhos para toda a sociedade. Enquanto essas mudanças não ocorrem, no entanto, é dentro das fábricas que podemos agir. Conseguir gerar energia própria e colocar o excedente no mercado significa começar uma pequena revolução energética – e instigar outros players a também se movimentarem em busca de melhores soluções mais sustentáveis, economicamente e ambientalmente.

Leia mais sobre a Irani

Últimas Notícias

Desmitificando a PL da Silvicultura 

Combatendo a desinformação sobre a silvicultura, especialistas esclarecem a produção florestal das árvores cultivadas como uma atividade sustentável

Preços mundiais dos produtos florestais mantêm cenário negativo

A produção e preços dos produtos florestais variaram na última década, com retrações na crise sanitária e recuperação seguida de novas quedas.

Demanda por produtos de papel: consequências das inundações no RS

As inundações no RS devem ter impacto limitado na demanda por papel em 2024, com forças opostas compensando-se no curto e médio prazo.

Branded Contents

INCAPE forma primeira turma do curso “Mulheres Papeleiras”

Iniciativa da INCAPE reforça o compromisso da empresa com o Pacto Global da ONU, rumo à igualdade de gêner

Thiago Karam Westphalen assume presidência da INCAPE

Thiago Karam Westphalen assume como diretor presidente da INCAPE, com planos de continuar a trajetória de sucesso da família na expansão dos negócios

Destaques Tecnológicos

Destaques tecnológicos do setor: Andritz, Contech, Hergen, Solenis, Valmet E Voith

Compartilhar

Newsletter

Mantenha-se Atualizado!

Assine nossa newsletter gratuita e receba com exclusividade notícias e novidades