As últimas novidades e notícias da indústria de celulose e papel. Artigos técnicos, tendências, tecnologia, inovação, ESG, cursos e mais.

Modelo de gestão de pessoas da Irani integra destaques da companhia para stakeholders

Com 2,3 mil colaboradores e diferentes programas de valorização pessoal, empresa tem como um de seus pilares o cuidado com seus profissionais

A Irani Papel e Embalagem realiza a cada dois anos uma avaliação para entender como os seus principais stakeholders enxergam a companhia – entre os quais seus 2,3 mil colaboradores. De acordo com a atual Avaliação de Stakeholders conduzida pela Humanizadas, uma empresa especializada em Inteligência de Dados, a Irani obteve avaliação de 86% no Capital Governança, resultado 132% superior à média nacional em empresas do mesmo porte (37%), por diferenciais como ter entre suas prioridades a implementação de boas práticas de gestão de pessoas.

Notícia continua após o anúncio

“A Humanizadas é uma empresa especializada em Inteligência de Dados e, por conduzir uma avaliação de stakeholders de maneira externa e independente, confere aos dados muito mais transparência e confiabilidade, pois dá aos colaboradores a garantia de que possam se expressar tranquilamente e colocar o que realmente pensam sobre a empresa. Isso torna o resultado alcançado ainda mais significativo”, explica o diretor de Pessoas, Estratégia e Gestão da Irani, Fabiano Oliveira.

De acordo com a Humanizadas, avaliação de stakeholders difere de uma pesquisa apenas de clima organizacional, que foca principalmente nas percepções dos colaboradores sobre o ambiente de trabalho interno. A avaliação de stakeholders abrange visões de todos os grupos interessados no sucesso da empresa, incluindo os colaboradores, mas também os clientes, investidores, fornecedores e a comunidade local. Dessa forma é incorporando análises de dados públicos e consultas diversas, o que proporciona uma visão 360 graus da empresa para apoiar decisões estratégicas também na gestão de pessoas.

Programas de saúde, financeiros e desenvolvimento pessoal

Valorizar a diversidade – com programas internos de conscientização e também com bancos de talentos específicos buscando a contratação de minorias – estão entre as ações realizadas permanentemente. Além da preocupação destes temas, o que torna o ambiente de trabalho de extremo respeito e saudável para todos, a Irani também atua com programas de benefícios que visam o desenvolvimento pessoal de cada um, como subsídio para educação, Programa de Participação nos Resultados (PPR), além de cuidados que têm como foco o bem-estar físico e mental como a plataforma Psicologia Viva (com equipe de psicólogos e terapeutas online acessível para todos os colaboradores e dependentes), Wellhub (para estímulo à prática de atividades físicas), planos de saúde e odontológico, entre outros.

“Contar com colaboradores satisfeitos exige, claro, muitos outros fatores e nem todos mensuráveis. Entendemos que faz parte deste conjunto questões como possibilidades de crescimento interno como profissional, por exemplo, e entendemos que outro indicador que nos mostra que estamos no caminho certo é nosso baixo turnover, que fica na faixa de 2%. Isso indica que de 100 funcionários, em média, apenas 2, a cada ano, deixam a empresa por decisão própria”, avalia Oliveira.

O baixo turnover, complementa o executivo, está entre os sinais que indicam, em equilíbrio com outros dados, a satisfação dos colaboradores. Sob o ponto de vista do negócio, a baixa rotatividade é um fator relevante pela manutenção do conhecimento que essas profissionais têm sobre a companhia, sua operação e necessidade de melhorias – que eles próprios ajudam a solucionar, na Irani, por exemplo, com o programa Inova Ideias.

Neste programa, a empresa já recebeu, em dez anos, quase 7 mil propostas de colaboradores, gerou retorno financeiro de R$ 13 milhões e distribuiu aos idealizadores das ideias implantadas cerca de R$ 300 mil reais. Somente em 2023, os colaboradores apresentaram 283 propostas e a companhia implantou 113 ideias. Destas ideias, 43 foram reconhecidas com aporte financeiro de R$ 70 mil aos colaboradores, somando resultado operacional potencial de R$ 3,6 milhões.

Além do reconhecimento ao modelo de gestão de pessoas sinalizado na avaliação realizado pela Humanizadas, a Irani é uma referência nos destaques em diferentes rankings do Great Place to Work (GPTW), nacionalmente.

Tiago Vera Iovaldo e Terezinha Colaboradores da Veracel Foto divulgação Veracel

Tiago foi da linha de produção à gerência industrial

Entre os exemplos de ascensão profissional na companhia, Tiago Thomaz, que tem 16 anos de casa e, desde então, acumula cinco promoções até o atual cargo. Ele ingressou na área de controle de qualidade, na linha de produção, aos 26 anos e atualmente é gerente Industrial Embalagem Sudeste, na unidade de Indaiatuba (SP). Apesar de já ter recebido propostas para mudar de empresa, diz que não pensa em sair da companhia motivado apenas pela questão salarial.

“Sou muito feliz aqui. Os princípios e os valores da empresa sempre foram muito significativos para mim. A companhia preza a vida das pessoas em 1º lugar, garantindo a segurança de todos e olhando especialmente ao ser humano: o que realmente vale é o trabalho desenvolvido e a dedicação aplicada, e não o gênero, sexualidade, raça ou etnia”, explica Thomaz.

Vera representa as novas lideranças femininas

Os valores citados pelo gerente setorial da unidade paulista são essenciais para garantir, também, a permanência na empresa de colaboradores por ainda mais tempo. É o caso de Vera Lucia de Morais, que em 2024 completa 38 anos de Irani. Primeira mulher a assumir o cargo de gerência na área de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), ela entrou na empresa aos 18 anos e passou pelos cargos de auxiliar, secretária, técnica, supervisora e coordenadora até conquistar a posição que ocupa hoje.

“A Irani me incentiva a crescer como profissional desde que entrei na empresa. Apoiaram financeiramente meu curso técnico de papel e celulose e sempre me motivaram a encarar desafios e a abraçar oportunidades. Como mulher em um cargo de liderança, também vejo o quanto a empresa evoluiu ao longo dos anos na questão de igualdade de gênero. Fico feliz de, hoje, poder servir como espelho para mulheres que estão começando a carreira”, comenta.

Iovaldo e Terezinha completam 50 anos de empresa

Apesar dos 20 anos de empresa, Vera Lucia ainda é “novata” em relação a outros colegas, como Iovaldo José Filipini, coordenador de Engenharia. Em 1974, com apenas 16 anos de idade, Iovaldo foi registrado na Irani como auxiliar na oficina de manutenção elétrica, como hoje podemos chamar de menor aprendiz. “Outras gerações da minha família atuam na Irani, crescendo juntos e nos arredores da empresa”, conta Filipini, que atua na Campina da Alegria (SC), onde praticamente todos os prédios, máquinas, equipamentos, tubulações, bases e bombas tem sua assinatura.

Também com meio século de atividade na companhia, Therezinha Lourdes Pereira, auxiliar do Viveiro Florestal, tem ou já teve trabalhando ao seu lado filhas, netas e bisnetos. “Foram 50 anos que eu quase nem vi passar. Nesse tempo, criei minhas filhas aqui e para mim é uma felicidade ainda estar aqui trabalhando com as mudas, que eu chamo de minhas mudinhas”, conta Therezinha, que hoje tem 80 anos e segue uma referência dentro da companhia pelo conhecimento sobre a área em que atua.

Fonte: Irani

Últimas Notícias

Veracel Celulose comemora 33 anos

Companhia com atuação no Sul da Bahia construiu trajetória produzindo celulose da Bahia para o mundo de forma sustentável

Suzano adquire duas fábricas nos EUA por US$ 110 milhões, expandindo presença no mercado de embalagens

As fábricas são especializadas na produção de papelcartão utilizado em embalagens de líquidos e copos de papel, com uma capacidade produtiva de 420 mil toneladas anuais. Suzano adquire duas fábricas nos EUA da Pactiv Evergreen por US$ 110 milhões, fortalecendo sua posição em embalagens e papelcartão

Balança comercial do setor florestal tem alta no 1T24 puxada pelas vendas de painéis de madeira

A balança comercial do setor florestal brasileiro registrou saldo positivo de US$ 3,2 bi no 1T24, com destaque para as exportações de painéis de madeira

Branded Contents

INCAPE forma primeira turma do curso “Mulheres Papeleiras”

Iniciativa da INCAPE reforça o compromisso da empresa com o Pacto Global da ONU, rumo à igualdade de gêner

Thiago Karam Westphalen assume presidência da INCAPE

Thiago Karam Westphalen assume como diretor presidente da INCAPE, com planos de continuar a trajetória de sucesso da família na expansão dos negócios

Destaques Tecnológicos

Destaques tecnológicos do setor: Andritz, Contech, Hergen, Solenis, Valmet E Voith

Compartilhar

Newsletter

Mantenha-se Atualizado!

Assine nossa newsletter gratuita e receba com exclusividade notícias e novidades