As últimas novidades e notícias da indústria de celulose e papel. Artigos técnicos, tendências, tecnologia, inovação, ESG, cursos e mais.

     

    Suzano Registra Recorde De R$ 3 Bi De Geração De Caixa

    A Suzano Papel e Celulose bateu recorde de geração de caixa operacional nos últimos 12 meses, com R$ 3 bilhões registrados no período que se encerra em setembro deste ano. No acumulado de 2015, a empresa superou em 167% o resultado obtido nos nove primeiros meses de 2014 e atingiu a marca de R$ 2,5 bilhões neste indicador. “A geração de caixa operacional é mais relevante que o Ebitda (Lajida, em português, sigla para Lucro antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortizações), pois leva em conta os investimentos de manutenção (Capex Sustain). O indicador que melhor representa a nossa indústria é o ROIC (Retorno sobre Capital Investido), que é a relação entre geração de caixa e os ativos da companhia”, explica Walter Schalka, presidente da Suzano Papel e Celulose.
    A receita líquida também teve alta de 47,7% nos primeiros 9 meses do ano na comparação entre 2015 e 2014, chegando a R$ 7,5 bilhões até setembro, com impacto positivo das vendas de celulose no último trimestre. Foram 889 mil toneladas entre julho e setembro, um recorde na operação da empresa – 2,6 milhões de toneladas se considerados os primeiros nove meses do ano, alta de 26,2% em relação aos primeiros nove meses de 2014, quando foram vendidas 2 milhões de toneladas. Os principais destinos foram Ásia (41,5%), Europa (30,3%), Brasil (14%) e América do Norte (12,5%).
    As vendas de papéis alcançaram 335 mil toneladas no trimestre, alta de 8% em relação ao segundo trimestre do ano, quando o volume registrado foi de 310 mil toneladas. O cenário macroeconômico brasileiro continua impactando as vendas domésticas e, por isso, os esforços comerciais foram direcionados para o mercado externo. No acumulado do ano, a vendas chegaram a 903 mil toneladas, sendo 66,6% para o Brasil, 15,6% para as Américas do Sul e Central, 8,9% para a América do Norte, 3,9% para a Europa e 5% para os demais mercados. 
    Outro destaque é a redução da alavancagem (a relação entre a Dívida Líquida e o Ebitda/Ajustado, ajustado para efeitos não-recorrentes e/ou não caixa) de 3,3 x para 3,0 x. “Nosso processo de gestão de passivos chegou a R$ 4 bilhões em 2015, o que reforça o nosso compromisso em melhorar o perfil da nossa dívida”, explica Marcelo Bacci, diretor executivo Financeiro e de Relações com os Investidores da Suzano.
    O Ebitda Ajustado também foi recorde no terceiro trimestre, chegando a R$ 1,48 bilhão, alta de 140% em relação ao mesmo período do ano passado. O Ebitda Ajustado, até setembro, foi de R$ 3,4 bilhões, 107% superior ao mesmo período de 2014. Entre os principais impactos positivos destacam-se a variação cambial, o recorde no volume de vendas de celulose, o aumento no preço lista da celulose e do preço médio do papel no mercado interno, além dos esforços contínuos para redução de custos e despesas.
    A Suzano também atingiu o menor patamar da relação entre despesas administrativas, gerais e com vendas (SG&A) e receita líquida, chegando a 7,4% de julho a setembro e 8,2% no acumulado do ano, o que reforça a disciplina de custos e despesas adotada pela empresa. 
    Em função da forte geração de caixa, foi aprovada a distribuição de dividendos intermediários no total de R$ 120 milhões a serem declarados e pagos contra o saldo da conta de Reserva de Lucros para Aumento de Capital e a título de antecipação dos dividendos obrigatórios do exercício social de 2015.
    No período, a empresa teve seu rating elevado pela Standard & Poor’s BB para BB+ e perspectiva elevada pela Fitch Ratings. 
    Fonte: Suzano

    Últimas Notícias

    Irani encerra 2023 com lucro líquido de R$ 383 milhões

    A Irani apresentou lucro líquido de R 383 milhões em 2023. No período, a receita líquida foi de R$ 1,594 bilhão (- 5,5% que 2022), impactado por redução de volume e preços dos segmentos Papel para Embalagens e Resinas Sustentáveis.

    Primeira casa 3D impressa com produtos florestais reciclados

    A Bio House 3D é um projeto de instituições de ensino americanas que utilizaram produtos florestais reciclados para imprimir uma casa em apenas 12 horas

    Redução de quase 77% no consumo de água na MD Papéis

    A MD Papéis, empresa situada em Limeira (SP), reduziu em 76,9% seu consumo de água em 13 anos, adotando reuso no processo produtivo.

    Branded Contents

    Solenis homenageia Suzano pelos 100 anos

    Suzano, Parabéns pelos 100 anos! Uma história repleta de grandes desafios e muito sucesso. Pioneirismo, inovação, tecnologia de ponta, atributos que facilmente conferiríamos a nós...

    Wana transformando inovação em solução

    A WANA é uma empresa 100% nacional com mais de 20 anos de atuação, especialista na produção de aditivos químicos poliméricos para diversos mercados,...

    Valmet e Suzano investem em inovação e tecnologia para impulsionar o desenvolvimento sustentável da indústria

    Suzano e Valmet celebram uma década de parceria em Imperatriz, MA, marcada por avanços tecnológicos e sustentabilidade na produção de celulose

    Compartilhar

    Newsletter

    Mantenha-se Atualizado!

    Assine nossa newsletter gratuita e receba com exclusividade notícias e novidades