As últimas novidades e notícias da indústria de celulose e papel. Artigos técnicos, tendências, tecnologia, inovação, ESG, cursos e mais.

     

    Veracel atinge 20 milhões de toneladas produzidas

    Somente em 2023, a companhia investiu mais de R$ 100 milhões em melhorias, novas tecnologias e atualizações na fábrica

    A Veracel celebra um marco em sua trajetória de negócios, ao alcançar, em 2023, dois anos antes do prazo previsto, a produção de 20 milhões de toneladas de celulose produzidas. Com 18 anos de operação e diversos investimentos em tecnologia, a fábrica é considerada um ativo de classe mundial e é uma das indústrias com o melhor índice de automação do setor de celulose.

    Notícia continua após o anúncio

    Inaugurada em 2005 com uma capacidade de produção de 900 mil toneladas de celulose por ano, a fábrica poderia ter seguido os padrões do mercado, que requerem atualizações em seus equipamentos após aproximadamente 10 anos de operação, com o objetivo de aumentar a produção fabril em cerca de 10%. No entanto, a Veracel se antecipou e, em 2011, realizou seu primeiro grande investimento em melhorias tecnológicas e expansão de capacidade na caldeira de recuperação da fábrica, com apenas seis anos de operação. A iniciativa impulsionou a produção da fábrica para 1,100 milhão de toneladas de celulose ao ano, de forma consistente e estável, já a partir de 2012.

    “O conceito do projeto da fábrica era de que somente em 2017 estaríamos prontos para produzir 1,100 milhão de toneladas de celulose ao ano. No entanto, a Veracel demonstrou agilidade em acompanhar as tendências tecnológicas e investiu rapidamente, antecipando em quase 10 anos o aumento de nossa capacidade produtiva e nos permitindo chegar ao marco de 20 milhões de celulose produzidas dois anos antes do previsto”, afirma Ari Medeiros, Diretor de Operações Industriais da Veracel, desde 2011, e que atuou como gerente de comissionamento na inauguração da fábrica.

    Esse investimento inicial definiu o tom para a fábrica, e a empresa continuou a apostar em tecnologia ao longo dos anos, além de otimizar processos e reforçar a segurança e a gestão de pessoas. Somente em 2023, a companhia investiu mais de 100 milhões em melhorias, novas tecnologias e atualizações na fábrica.

    Um exemplo importante desse processo foi a instalação de quase 1 mil sensores que medem a vibração e a temperatura nos equipamentos de maior criticidade da fábrica e enviam as informações para um algoritmo de inteligência artificial. Isso prediz possíveis falhas antes mesmo que elas ocorram e permite que a operação da planta seja resguardada de possíveis paradas imprevistas por necessidade de manutenções.

    A Veracel também evoluiu na inspeção sensitiva de seus equipamentos, instituindo um sistema de mobilidade acompanhado de câmeras térmicas para coletar, em campo, informações sobre possíveis anomalias, além um padrão de validação das máquinas via QR Code. Com isso, o colaborador faz seu turno de inspeção na área com o apoio da tecnologia digital, e os dados coletados dos equipamentos mais críticos (que provocam paradas de processos), dentre os mais de 5 mil equipamentos da planta, se unem às informações dos softwares e sensores para um mapeamento completo e preventivo dos ativos da fábrica.

    Todas essas informações são enviadas para a sala de confiabilidade da empresa. A sala é uma central de monitoramento que integra as principais informações operacionais da companhia e entrega, aos gestores e demais profissionais próprios e de empresas parceiras envolvidos com a gestão efetiva dessas informações, em tempo real, dados estratégicos de produção e indicativos de melhorias operacionais.

    No entanto, o investimento em tecnologia é apenas uma das frentes de trabalho da empresa, como explicou Ari Medeiros: “O sucesso de nossa planta é determinado pela aplicação das tecnologias no trabalho preventivo, tanto para os equipamentos quanto para melhorias nos processos. Fundamentalmente, toda a nossa evolução está focada na qualificação contínua de nossas pessoas, que de fato fazem a diferença na efetivação dessas melhorias. Com a ampla automação de nossa fábrica, conseguimos liberar nossas equipes para que se concentrem em atividades mais estratégicas. Com isso, incorporamos o conceito de Indústria 5.0, em que a tecnologia e o fator humano trabalham juntos em prol da excelência operacional” destaca o executivo.

    A empresa continua em sua jornada de transformação digital, seguindo uma estratégia de investimento estruturada ao longo de cinco anos para manter a atualização de sua fábrica e seus processos.

    Compromisso com a Sustentabilidade e Impacto Social

    O marco de 20 milhões de toneladas de celulose produzidas pela Veracel também representa um processo que impulsiona o desenvolvimento econômico de Eunápolis, no Sul da Bahia, e cidades vizinhas. Longe da capital do estado, a empresa ganha ainda mais relevância para sua região ao gerar mais de três mil empregos diretos e indiretos e movimentar a economia com a contratação de fornecedores locais. A Veracel figura ainda entre as melhores empresas para trabalhar, segundo a consultoria Great Place to Work (GPTW).

    Apenas em 2022, a companhia investiu mais de 34 milhões em compras e contratações locais. Além disso, em 2023, a conclusão da construção da nova BA 658 e da ponte sobre o Rio Jequitinhonha, uma parceria com o governo estadual que contou com mais de R$ 100 milhões de investimentos daempresa, reduzirá distâncias no transporte de madeira da companhia e contribuirá também para o desenvolvimento da região e o acesso da população.

    A Veracel mantém ainda um compromisso sólido com o meio ambiente, apresentando um dos menores índices de uso de água no mundo, de 20,5 m³/tsa em 2022, e um dos menores índices de consumo de produtos químicos no processo de produção de celulose do setor em nível mundial. Além disso, investe em inovações para reduzir as emissões de gases de efeito estufa, substituindo gradualmente o óleo BPF fóssil por óleo BPF ecológico, que é 100% à base de soja, nos seus processos fabris.

    Em 2022, a redução acumulada de gás natural nos processos da fábrica atingiu 13% desde o início das operações, o que equivale a 5 milhões de metros cúbicos que deixaram de ser queimados, resultando na eliminação de 10.300 tCO2eq (toneladas de CO2 equivalente) emitidas para a atmosfera, além de um retorno econômico expressivo nesta redução.

    Além disso, a fábrica gera energia a partir de resíduos de sua própria produção de celulose, bem como de materiais alternativos disponíveis em abundância na Bahia, como o caroço de açaí e o bagaço da cana-de-açúcar. Assim, além de se manter autossuficiente energeticamente e de exportar o excedente para a rede, a empresa dá um novo propósito a esses resíduos e gera oportunidades de negócios para os produtores locais.

    Outro exemplo dessa frente de atuação é o reaproveitamento de resíduos para a fabricação de produtos diversos, como argamassa e materiais usados na adubação e na correção do solo. Cerca de 2.400 toneladas/mês de corretivo de acidez de solo são geradas pela empresa, sendo que 50% (1.200 ton) são utilizados nos plantios de eucalipto da empresa, e os 50% restantes são vendidos a preços competitivos para os produtores agrícolas da região. E também são produzidas cerca de 1.000 toneladas/mês de adubo orgânico.

    “A verdadeira realização é saber que alcançamos a marca de 20 milhões de toneladas de celulose produzidas entregando não apenas um produto de qualidade aos nossos acionistas e ao mercado, mas também construindo uma jornada de pioneirismo, competitividade, respeito ao meio ambiente e às pessoas”, comemora Medeiros.

    Fonte: Veracel

    Últimas Notícias

    Irani encerra 2023 com lucro líquido de R$ 383 milhões

    A Irani apresentou lucro líquido de R 383 milhões em 2023. No período, a receita líquida foi de R$ 1,594 bilhão (- 5,5% que 2022), impactado por redução de volume e preços dos segmentos Papel para Embalagens e Resinas Sustentáveis.

    Primeira casa 3D impressa com produtos florestais reciclados

    A Bio House 3D é um projeto de instituições de ensino americanas que utilizaram produtos florestais reciclados para imprimir uma casa em apenas 12 horas

    Redução de quase 77% no consumo de água na MD Papéis

    A MD Papéis, empresa situada em Limeira (SP), reduziu em 76,9% seu consumo de água em 13 anos, adotando reuso no processo produtivo.

    Branded Contents

    Solenis homenageia Suzano pelos 100 anos

    Suzano, Parabéns pelos 100 anos! Uma história repleta de grandes desafios e muito sucesso. Pioneirismo, inovação, tecnologia de ponta, atributos que facilmente conferiríamos a nós...

    Wana transformando inovação em solução

    A WANA é uma empresa 100% nacional com mais de 20 anos de atuação, especialista na produção de aditivos químicos poliméricos para diversos mercados,...

    Valmet e Suzano investem em inovação e tecnologia para impulsionar o desenvolvimento sustentável da indústria

    Suzano e Valmet celebram uma década de parceria em Imperatriz, MA, marcada por avanços tecnológicos e sustentabilidade na produção de celulose

    Compartilhar

    Newsletter

    Mantenha-se Atualizado!

    Assine nossa newsletter gratuita e receba com exclusividade notícias e novidades