As últimas novidades e notícias da indústria de celulose e papel. Artigos técnicos, tendências, tecnologia, inovação, ESG, cursos e mais.

ABTCP 2023: Equidade de Gênero e Educação no Setor de Celulose e Papel

Segundo dia de palestras contou com espaços especiais para discussão de temas como equidade de gênero, educação e carreiras, e finalizou com a entrega do Prêmio Destaques do Setor

A agenda do segundo dia (18/10) dos congressistas do Congresso Internacional de Celulose e Papel – ABTCP 2023 foi concorrida. Além das Sessões Técnicas, que trouxeram um leque de oportunidades para o desenvolvimento dos processos de produção, o evento abriu espaço para outros dois importantes acontecimentos: o Fórum Mulheres do Setor Florestal e o Encontro de Estudantes, com uma conversa franca sobre as oportunidades para quem deseja trilhar a carreira nesse setor.

Notícia continua após o anúncio

Ambos gratuitos, tanto o Fórum quanto o Encontro de Estudantes foram iniciativas tomadas em conjunto pelo Comitê Organizador e a ABTCP, com o objetivo de promover discussões construtivas para um setor cada vez mais diverso e inclusivo.

O Fórum recebeu a participação de Maurem Lima Alves, membro do Conselho Diretor da Rede Mulher Florestal e consultora de sustentabilidade na Klabin, uma organização independente de pessoas que atuam ou se relacionam com o setor florestal, que visa ampliar, promover e compartilhar conhecimento sobre o tema gênero, com foco na inclusão de mulheres no setor florestal.

Crédito ABTCPGladstone Campos<br><em>Maurem Lima Alves RMF e Silvana Meister Sommer durante encontro sobre a equidade de gênero no setor florestal<em>

A presidente do Congresso da ABTCP 2023, Silvana Meister Sommer, que atuou como moderadora do Fórum destacou o propósito do encontro e sua relevância para o setor. “Estamos aqui hoje para mostrar o trabalho da Rede Mulher Florestal e ver como podemos encontrar sinergia e trabalhar em conjunto. Existe muito espaço e oportunidades. Estamos trazendo um momento novo para o congresso da ABTCP que é plantar uma semente da discussão da equidade de gênero. Estudos recentes mostram a importância do network para a carreira das mulheres, quem conhecemos e como podemos nos ajudar e apoiarmos umas às outras. A rede de apoio e a mentoria podem fomentar essas possibilidades e conexões. É o despertar de uma oportunidade”, declarou.

Maurem, então, que atua há 20 anos na área de sustentabilidade no setor florestal, discursou sobre a importância da mudança de cultura nas empresas. “Eu entendo que o melhor caminho em relação ao papel da mulher, é a persistência. A insistência no diálogo com quem hoje está no poder. Não é uma disputa para tirar o espaço de ninguém. É um pleito para abrir novos espaços que vão resultar em melhorias para todos. As empresas funcionam melhor com mais cabeças diferentes pensando, com diversidade e o próprio mercado já está percebendo isso”, incentivou.

Confira a seguir os vídeos das profissionais do setor de celulose e papel que realizaram apresentações durante esse encontro e suas mensagens de incentivo:


Amanda Nascimento, coordenadora de contabilidade da Bracell


Naiara Bergamo Casagrande, engenheira florestal e pesquisadora no Centro de Tecnologia da Klabin


Fernanda Ramalho, engenheira florestal e pesquisadora na linha de qualidade da madeira e celulose na Klabin



Encontro de Estudantes

O Encontro de Estudantes também foi realizado na parte da manhã. Em pauta, foram abordados os desafios dos jovens em obter informações sobre o setor e suas oportunidades durante a universidade, bem como capacitação técnica específica para atuação nesta indústria.

Viviane Nunes, head de Educação na ABTCP, enfatizou que o papel da associação é exatamente aproximar a indústria e a academia, promovendo um ambiente promissor que contribua para a formação de profissionais altamente qualificados e por isso tem investido cada vez mais em projetos para esse público, como o Programa de Intercâmbio Brasil-Finlândia, o Programa de Preparação de Gestores de Celulose e Papel (PPGCP), parte integrante de um projeto ainda maior, que é a plataforma lançada este ano, a Universidade Setorial, que congrega uma prateleira de produtos educacionais a fim de atender essa demanda.

A presidente do Congresso ABTCP 2023, Silvana Meister Sommer, enfatizou o papel da associação e compartilhou sua experiência no início de sua carreira profissional que foi impulsionada após realizar o Programa de Intercâmbio Brasil – Finlândia promovido pela associação em parceria com a congênere finlandesa Paper Engineers’ Association (PI). O programa que foi suspenso em 2019 será retomado em 2024.

Silvana contou que embora a seleção tenha sido muito rígida e que ela não tenha sido aprovada na primeira candidatura, a persistência fez toda a diferença para essa tomada de decisão. Hoje, a profissional formada em Engenharia Química é gerente de Pesquisa e Desenvolvimento Industrial da Klabin.

Na sequência foi a vez de Rayana Reis, que integra a equipe técnica da ABTCP, dar o seu depoimento. Formada em Engenharia Química, a jovem participou da terceira edição do PPGCP, em 2022, e foi selecionada pela associação para agregar seus conhecimentos ao quadro técnico de colaboradores. Rayana contou aos presentes que a experiência foi enriquecedora, detalhando todas as etapas de seleção, conteúdo programático, principais experiências e aprendizados. Em especial destacou a etapa presencial do Programa, quando teve a oportunidade de conhecer seus colegas e realizar as visitas técnicas às plantas fabris e ter o contato direto com os profissionais. Mesmo tendo se deslocado de sua cidade natal, hoje o esforço é recompensado pela sua realização em atuar no setor de celulose e papel. “Além das habilidades técnicas que aprendemos, também trabalhamos as soft skills, onde aprendemos a importância em primeiro aprender a liderar a nós mesmos, para apenas depois liderarmos uma equipe”, disse a profissional sobre um dos aspectos mais relevantes desse processo de aprendizado ao longo de dois meses.

Fernando Borges Gomes, professor doutor da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), instituição parceira da ABTCP para o curso de pós-graduação, falou sobre o trabalho que é feito para estimular os alunos a participarem com a apresentação de trabalho técnicos no Congresso, contribuindo para a divulgação e interesse dos jovens pela indústria.

Durante o Encontro de Estudantes, alunos e profissionais também deram seus depoimentos sobre suas expectativas em relação aos programas de estudos hoje oferecidos.

Crédito ABTCP<br><em>Alunos professores e especialistas do setor compartilharam suas percepções sobre o setor de celulose e papel e discutiram como a Universidade Setorial criada este ano pela ABTCP pode aproximar e ajudar os jovens profissionais<em>

Sessões Técnicas, Patrocinadores Gold, e a abordagem da circularidade na Indústria

As Sessões Técnicas de Celulose (I e II), Indústria 4.0, Engenharia e Transformação Digital, e Meio Ambiente (I e II), pautaram temas pertinentes aos desafios de suas respectivas áreas, ao mesmo tempo em que contribuíram com a apresentação de novas tecnologias e alternativas para processos que tem demandado otimização, seja no uso de matérias-primas ou em ferramentas que aprimorem a análise dos indicadores das plantas. Em suma a inovação como pilar da circularidade na indústria de celulose e papel..

O Congresso da ABTCP é reconhecido pelas palestras técnico-científicas com alta aplicabilidade à indústria, favorecendo insights valiosos para a implantação de melhorias nas plantas brasileiras. Para Flavio Hirotaka Mine, especialista pleno em Engenharia de Confiabilidade da Cenibra e moderador da Sessão Técnica de Indústria 4.0, “todos os trabalhos que a ABTCP faz, incluindo o Congresso, promovem o compartilhamento de conhecimento técnico de alto nível e disseminam as melhores práticas dentro do setor, abordando ações mais sustentáveis”, pontuou.

“Ao focar no tema de circularidade, a ABTCP eleva a conscientização sobre essa pauta dentro do setor e mostra para os demais setores todo o know-how que possui para incentivar a sociedade a priorizá-la em suas estratégias de negócios”, acrescentou Mine sobre o tema escolhido pela associação para este ano.

Vale destacar ainda os trabalhos que já foram e ainda serão apresentados pelos outros profissionais e especialmente pelos keynotes tratando de temas-chave para elevar a produtividade das plantas com medidas alinhadas aos critérios ambientais, sociais e de governança, que leva a sigla ASG.

Pedro Fardim, professor na KU Leuven e presidente da associação EPNOE, keynote convidados que palestrou na Sessão Técnica de Celulose I, afirmou que implantar a circularidade é um grande desafio para todos os setores industriais no mundo, uma vez que falta tecnologia disponível para tal. “O problema se origina no fato de os materiais atuais terem sido desenvolvidos com um mindset voltado à performance em vez de circularidade. A indústria de celulose já sai com grande vantagem nessa mudança, devido ao uso de fonte renovável, ao fato de não competir com a cadeia de alimentos e ao potencial de reciclagem já vigente. O setor tem uma grande oportunidade a ser explorada no desenvolvimento de materiais funcionais de origem renovável e também de fornecer glucose e lignina para a produção de produtos químicos e bioquímicos como resultado de reciclagem química.”

Alinhado a esse pensamento, na Sessão Patrocinadores Gold, moderada por Silvana Meister Sommer, os participantes apresentaram inovações significativas e práticas sustentáveis nas indústrias de papel e celulose. A primeira apresentação foi feita por Dimas Rodrigues, diretor de Engenharia de Processos e Equipamentos da Valmet, que compartilhou a abordagem inovadora da empresa para transformar resíduos e emissões em recursos valiosos. Em seguida, Vitor Collette, representando a Veolia Tecnologias e Soluções para Tratamento de Águas Ltda., destacou o pioneirismo tecnológico brasileiro na gestão sustentável da água.

A palestra subsequente foi conduzida por Vladimir Grigoriev, Diretor de Aplicações e Marketing, P&P, Americas Pulp & Paper da Kemira Chemicals Brasil Ltda., que apresentou as iniciativas da companhia para minimizar o impacto ambiental e promover operações mais sustentáveis. Por fim, Sergio Nascimento, diretor de Marketing & Product Management da Solenis Latin America, discutiu soluções inovadoras para apoiar uma economia circular e melhorar a sustentabilidade das operações dos clientes.

As apresentações destacaram o estado atual das práticas sustentáveis e inovações tecnológicas nas indústrias de papel e celulose e apontaram para um futuro promissor, onde a colaboração entre empresas e a adoção de tecnologias inovadoras estão moldando um setor mais verde e responsável.

Crédito ABTCP Gladstone Campos

Acompanhe mais informações e a cobertura completa sobre as apresentações na edição da revista O Papel de novembro.

Por último, não menos importante, o dia foi marcado ainda pela realização do tradicional Jantar de Confraternização e a entrega do Prêmio Destaques do Setor, promovido pela ABTCP há 22 anos.

Confira a seguir as fotos dos representantes das empresas premiadas, incluindo a homenagem aos três profissionais mais votados nas categorias Inovação, Indústria e RH e Desenvolvimento Humano e Organizacional.


Prêmio Destaques do Setor – Profissionais 2023 

Últimas Notícias

Suzano lança pedra fundamental da fábrica de papel em Aracruz

A Suzano está investindo R$ 650 milhões no empreendimento que, além da produção de papel, também fará a sua conversão em papéis higiênicos na unidade

Bolder reúne indústria para promover inovação em Combustíveis Sustentáveis de Aviação

O programa para Combustíveis Sustentáveis de Aviação da Bolder reúne empresas como a Suzano, a Galp, e a Vibra, maior distribuidora de combustíveis do Brasil

International Paper anuncia aquisição da DS Smith

O acordo de aquisição da International Paper e DS Smith será de participação de 66,3% e 33,7%, respectivamente. A transação foi de US$ 9,9 bilhões.

Branded Contents

Garanta a precisão e qualidade na rastreabilidade do setor de celulose, papel e tissue

Como o setor realiza a rastreabilidade de seus produtos? Quais as soluções existentes? A Betim Coding é especializada na codificação da produção desse segmento

Contech anuncia início de atividades no México

Com negócios fechados no México, a Contech, chega ao seu décimo terceiro país em atividades, levando patentes, inovações e soluções químico-mecânicas para o segmento de celulose e papel

Solenis homenageia Suzano pelos 100 anos

Suzano, Parabéns pelos 100 anos! Uma história repleta de grandes desafios e muito sucesso. Pioneirismo, inovação, tecnologia de ponta, atributos que facilmente conferiríamos a nós...

Compartilhar

Newsletter

Mantenha-se Atualizado!

Assine nossa newsletter gratuita e receba com exclusividade notícias e novidades