As últimas novidades e notícias da indústria de celulose e papel. Artigos técnicos, tendências, tecnologia, inovação, ESG, cursos e mais.

     

    Hidrojato automatizado: segurança e eficiência para limpeza industrial

    PSV Solutions anuncia investimentos de R$ 200 milhões e meta para o setor de celulose e papel com 100% em hidrojato automatizado

    Em Open House da empresa PSV Solutions, especializada em manutenção industrial, oferecido a um grupo de profissionais da Suzano das áreas de Utilidades, Fibras, Segurança e Planejamento de Paradas Gerais, de várias unidades, seus executivos e o time de especialistas realizaram uma apresentação teórica e prática dos recursos em hidrojato automatizado e expuseram como é possível tornar o processo de limpeza técnica industrial muito mais seguro para o trabalhador e eficiente para as indústrias.

    Realizado em Jacareí-SP, nos dias 11 e 12 de janeiro, uma das unidades da companhia, a difusão do procedimento de hidrojato automatizado tem sido a missão da empresa PSV Solutions com investimentos cada vez mais consistentes para oferecer mais confiabilidade na sua operação.

    Para tal, João Dietrich, diretor de operações da companhia, anunciou que a empresa tem em seu planejamento estratégico aportes previstos de R$ 50 milhões em novos equipamentos para atender essa demanda até 2029, totalizando um investimento de R$ 200 milhões e a meta de quadruplicar o faturamento da companhia nos próximos 10 anos.

    Notícia continua após o anúncio

    Vislumbrando um cenário desafiador para os próximos anos, com fatores externos que influenciam a cadeia produtiva de seus clientes e até mesmo para a PSV na aquisição de componentes e tecnologias, além de fatores internos como a volatilidade do câmbio e a tributação, Dietrich destacou que a empresa vê o futuro da companhia com otimismo.

    “A nossa estratégia combinada em inovação, tecnologia e segurança é o caminho certo para o sucesso. Temos uma carteira sólida de clientes e estamos nos preparando ainda mais para atender a demanda que só cresce”, disse o diretor destacando que já possui a agenda totalmente reservada para o segundo semestre deste ano.

    “Alinhado a essa proposta em oferecer mais segurança ao procedimento, toda bomba da PSV já vai ter em conjunto um equipamento automatizado ainda em 2024”, enfatizou o diretor da PSV Solutions. Dietrich acrescentou ainda que outra meta é buscar 100% de automatização para o hidrojateamento nos contratos para o setor de celulose e papel. Hoje, os clientes ainda buscam pelo hidrojato manual, mas trata-se de um processo de comunicar as novas oportunidades e tecnologias que existem.

    Atualmente, 50% da receita da companhia vem através dos serviços em hidrojato, sendo considerada uma fatia expressiva diante do leque de produtos e serviços ofertados.

    Somos a única empresa que já oferece o hidrojato automatizado para 100% dos nossos clientes em outros segmentos da indústria e vamos tornar isso realidade também para os fabricantes de papel e celulose até 2029 ou antes”, disse Dietrich.

    Dietrich comentou ainda sobre as oportunidades de crescimento conforme a sua área de atuação, em todo o território nacional. “Ainda há espaço para crescer na região Norte, mas no Nordeste, Sudeste e Sul, estamos bem fortes. Também temos forte atuação no Centro-Oeste”, pontuou. Além do hidrojato, a empresa também oferece serviços de caldeiraria, andaime, isolamento, pintura e alpinismo. “No andaime temos mais de 450 montadores e alguns contratos. Estamos sempre buscando formas de inovar e reduzir os riscos, como por exemplo, usando equipamentos de encaixe rápido”, destacou como uma oferta diferenciada ao mercado.

    “O alpinismo é uma área que ainda tem muito potencial de crescimento, principalmente na indústria de celulose. Essa técnica permite que um profissional especializado realize trabalhos em altura com segurança, sem a necessidade de um grande contingente de pessoas. Na indústria petroquímica, por exemplo, já temos mais de 100 alpinistas. Em alguns outros contratos, também já estamos utilizando esse serviço. Acreditamos que, assim como o hidrojato, o alpinismo terá uma grande evolução nos próximos anos”, enfatizou Dietrich.

    Automatização do hidrojateamento reduz riscos e aumenta produtividade

    O hidrojato é uma técnica de limpeza que utiliza jatos de água de alta pressão para remover incrustações, sujeira, tinta, corrosão e outros materiais indesejados de superfícies e equipamentos industriais. É uma técnica versátil e eficaz, utilizada em diversas aplicações, como limpeza de tanques e reservatórios: tanques de armazenamento de produtos químicos, água, óleo, combustível, desobstrução de tubulações e dutos, preparação de superfícies para pintura ou revestimento, remoção de concreto e revestimentos.

    Contudo, a atividade de alto risco dada a exposição do profissional ao equipamento, que possui uma pressão de 20 mil a 40 mil psi, o além do desgaste físico pelo aparato de segurança utilizado, hoje já existe a alternativa de operação automatizada.

    Segundo Dietrich, a automatização traz uma série de benefícios, como a redução de acidentes, o aumento da produtividade e a melhoria da qualidade do serviço. “No setor de celulose e papel, ela é ainda mais importante, pois os equipamentos são complexos e de grande porte, bem como espaços confinados.

    A segurança, então, é a principal vantagem, pois elimina a necessidade de que os jatistas executem tarefas perigosas ou repetitivas, que geram cansaço físico e pausas frequentes. A produtividade também é um grande benefício, pois os equipamentos automatizados possuem maior agilidade ao agregarem novas tecnologias, como maior quantidade de bicos e rotação.

    Além da apresentação dos equipamentos disponíveis, os profissionais da Suzano puderam acompanhar a execução prática da operação de hidrojato automatizado na área externa da unidade da PSV Solutions/ Foto: PSV Solutions

    “Isso aumenta a capacidade de produção e reduz o tempo de entrega. A qualidade também é melhorada com a automação, pois os processos são realizados de forma consistente”, destaca Michael Barcelos, gerente de planejamento estratégico da unidade da PSV em Jacareí.

    “Ainda que seja um processo com investimento superior, em longo prazo, a automatização se mostra uma solução mais econômica, pois reduz os custos com acidentes, mão de obra e manutenção”, disse Barcelos.

    Para que isso se torne realidade, o gerente conta que é necessário que a empresa ajude a difundir essa solução junto aos seus clientes, uma vez que existem ainda certas resistências para a mudança em procedimentos que são comumente realizados, justificando o evento realizado, uma vez que a tomada de decisão envolve vários departamentos da empresa e deve ser facilitada a partir do conhecimento técnico da atividade.

    Conscientização e concorrência

    O diretor de operações complementa: “A disseminação da automação de equipamentos de Limpeza Técnica Industrial depende de duas coisas principais: conscientização e concorrência. Primeiro, é preciso que mais pessoas conheçam as vantagens da automação, especialmente os profissionais de segurança. Se os gerentes de segurança das empresas souberem que a automação pode reduzir significativamente os riscos de acidentes, eles serão mais propensos a exigir que seus fornecedores usem equipamentos automatizados. Segundo, é preciso que haja mais concorrência no mercado de equipamentos de limpeza automatizados. Isso irá impulsionar a inovação e reduzir os custos, tornando a automação mais acessível para as empresas”, explicou.

    O executivo ainda fez uma analogia com os setores de aviação e transporte rodoviário. “Em ambos os setores, a segurança é uma prioridade absoluta, e a automação é uma parte essencial da estratégia de segurança. O cinto de segurança e o controle de velocidade são tecnologias básicas que são aceitas universalmente. No futuro, a automação deve ser vista da mesma forma: como uma tecnologia essencial para garantir a segurança dos trabalhadores.”

    Outro ponto importante levantado pelos executivos da PSV Solutions é a falta de regulamentação para limpeza de alta pressão para hidrojato manual, tornando-se mais um problema que afeta a segurança dos trabalhadores e a qualidade dos serviços prestados.

    “Nossos procedimentos são mais rigorosos do que os previstos na norma vigente, inclusive, mas sabemos que a adoção de medidas individuais não é suficiente para resolver essa questão. É necessário que o Ministério do Trabalho e Emprego adote medidas para regulamentar a limpeza de alta pressão de forma abrangente”, pontuou o diretor que indicou que a norma técnica vigente, a NR-34, não aborda especificamente a limpeza de alta pressão.

    Tecnologias disponíveis em hidrojato automatizado

    Ainda que a cada ano a companhia adquira novas soluções automatizadas, o gerente de planejamento conta que a empresa, desde sua fundação em 2009, já nasceu automatizada. A partir da invenção de um equipamento automatizado para preparação e pintura de superfícies seus fundadores viram a oportunidade de adaptá-lo para a limpeza industrial.

    A partir disso, a empresa passou a investir em caminhões a vácuo e bombas de hidrojato de alta e ultra pressão e novas máquinas automatizadas, entre elas: o sistema de limpeza PSV 3D para limpeza interna de torres e vasos de pressão sem adentramento humano, sendo operado remotamente; o PSV 5 para limpeza interna de feixes; o PSV EVOLUTION para limpeza externa de feixes, sendo um sistema automático com 8 bicos rotativos, podendo ser configurados para se ter maior vazão ou maior pressão; o PSV FLEX 3, que pode operar nos espaços mais confinados e oferece produtividade até 10 vezes maior se comparado ao sistema convencional de limpeza; entre outros.

    A fim de conferir ainda mais segurança ao serviço prestado, Barcelos, conta que a empresa sempre busca referências e as mais recentes inovações nos eventos do WJTA-IMCA (Waterjet Technology Association and industrial & Municipal Cleaning Association), entidade internacional técnica de limpeza industrial e municipal por hidrojato, o qual é associada, sendo a única companhia do Brasil filiada à Associação.

    Formação de novos profissionais

    Para assegurar que a empresa possa atender o mercado com hidrojato automatizado, a formação de novos profissionais se faz necessária, especialmente uma vez que a empresa é uma das únicas a oferecer o serviço. Em Camaçari-BA, a companhia possui um trabalho de formação e capacitação profissional de hidrojatistas para o processo automatizado há dois anos. O curso de 120 horas tem o objetivo de contribuir para fomentar o setor com essa nova categoria.

    Além de absorver parte do grupo formado a cada semestre, os executivos da PSV Solutions enfatizam que a possibilidade de realizar o procedimento automatizado, contribui para a inclusão de mulheres e PcDs (pessoas com deficiência), uma vez que o trabalho pode ser executado sem a necessidade de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) como a roupa de tecido de alta tenacidade, que pesa cerca de 35 quilos, e requer menos esforço físico por ser operada via máquina, ou seja, também permite que seja operada por pessoas que possuam limitações físicas.

    “A limpeza manual é uma atividade física exigente, que requer força e resistência. Isso pode dificultar a inclusão de pessoas com deficiência. A limpeza automatizada, por outro lado, é uma atividade mais leve, que pode ser realizada por pessoas de diferentes perfis”, concluiu Dietrich.

    Os números da PSV Solutions

    Empresa fundada em 2009, com serviços em Manutenção Industrial, Pintura Industrial, Limpeza Industrial, Gestão de Ativos, Facilities e Projetos EPC (Engineering, Procurement, and Construction).
    +200 clientes atendidos em todo o território nacional
    +1500 colaboradores
    +15 Equipamentos de sucção (Hiper Vácuo, Combinado e Coletor de Pó).
    +70 bombas de hidrojato de alta e ultra pressão. (todas bombas G-IV)
    +Sede em São Paulo (SP) e unidades em Jacareí (SP), Ribeirão Preto (SP), Camaçari (BA), Triunfo (RS) e Canoas (RS)

    Confira o calendário de Paradas Gerais do setor de celulose e papel

    Confira o calendário de eventos da Universidade Setorial ABTCP para o setor de celulose e papel

    Últimas Notícias

    Portocel iniciará movimentação de fertilizantes em conjunto com a Adufértil

    A expectativa é movimentar pelo Portocel entre 120 mil e 180 mil toneladas/ano de fertilizantes. Entre os clientes estão a Suzano e outros players do segmento

    Klabin lança papel colmeia, alternativa sustentável ao plástico-bolha

    A Klabin lançou o papel colmeia sustentável, reciclável e versátil, visando promover a economia circular e substituir o plástico-bolha

    SupriJá: a plataforma online da Suzano para impulsionar vendas

    A Suzano lançou a primeira etapa para uma plataforma, SupriJá, que busca impulsionar as vendas de parceiros focados no universo de materiais de escritório

    Branded Contents

    Wana transformando inovação em solução

    A WANA é uma empresa 100% nacional com mais de 20 anos de atuação, especialista na produção de aditivos químicos poliméricos para diversos mercados,...

    Valmet e Suzano investem em inovação e tecnologia para impulsionar o desenvolvimento sustentável da indústria

    Suzano e Valmet celebram uma década de parceria em Imperatriz, MA, marcada por avanços tecnológicos e sustentabilidade na produção de celulose

    Instituto Senai de Tecnologia em Celulose e Papel amplia foco em sustentabilidade

    Em um cenário industrial sempre mais competitivo e de constantes transformações são cada vez mais comuns projetos que exigem a implementação de processos inovadores...

    Compartilhar

    Newsletter

    Mantenha-se Atualizado!

    Assine nossa newsletter e receba com exclusividade novidades e notícias do setor.