As últimas novidades e notícias da indústria de celulose e papel. Artigos técnicos, tendências, tecnologia, inovação, ESG, cursos e mais.

José Otavio Brito

É docente da Universidade de São Paulo, na categoria Professor Titular Sênior, no Campus Luiz de Queiroz, Piracicaba, SP. Exerce atualmente a função de Diretor Executivo do Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais – IPEF. Atuou como Professor Associado Visitante na Université Henry Poincaré, Nancy, França, e Academic Visitor, no Imperial College of London, Inglaterra. Foi Prefeito do Campus Luiz de Queiroz – USP. Possui um importante elenco de contribuições e orientações técnico-científicas, oferecidas para entidades públicas e privadas, no Brasil e no Exterior. Vincula-se a área de Bioenergia e Bioprodutos Florestais.

Mais artigos de

José Otavio Brito

Produtividade ou sustentabilidade econômica das plantações florestais?

Plantações florestais: Desafios de produtividade e sustentabilidade econômica. ESG e inovação no setor.

Mais Colunistas

Avatar photo
48 POSTS
Avatar photo
47 POSTS
Avatar photo
1 POSTS

Últimas Notícias

Veracel Celulose comemora 33 anos

Companhia com atuação no Sul da Bahia construiu trajetória produzindo celulose da Bahia para o mundo de forma sustentável

Suzano adquire duas fábricas nos EUA por US$ 110 milhões, expandindo presença no mercado de embalagens

As fábricas são especializadas na produção de papelcartão utilizado em embalagens de líquidos e copos de papel, com uma capacidade produtiva de 420 mil toneladas anuais. Suzano adquire duas fábricas nos EUA da Pactiv Evergreen por US$ 110 milhões, fortalecendo sua posição em embalagens e papelcartão

Balança comercial do setor florestal tem alta no 1T24 puxada pelas vendas de painéis de madeira

A balança comercial do setor florestal brasileiro registrou saldo positivo de US$ 3,2 bi no 1T24, com destaque para as exportações de painéis de madeira

Madeira: exportações mostram estabilidade no primeiro semestre de 2024

A WoodFlow analisou os números de exportação de madeira do primeiro semestre de 2024. Indústrias relatam uma estabilidade na cartela de pedidos no período.