As últimas novidades e notícias da indústria de celulose e papel. Artigos técnicos, tendências, tecnologia, inovação, ESG, cursos e mais.

A desafiadora jornada pessoal em busca da felicidade no trabalho

Não é raro nos depararmos com armadilhas de autossabotagem que estabelecem um ciclo vicioso

Recentemente, tive o privilégio de atender a um executivo que compartilhou comigo os altos e baixos de sua jornada profissional ao longo dos últimos três anos. Enquanto narrava sua história, uma questão tornou-se especialmente evidente: ele enfrentava uma luta constante para encontrar satisfação e felicidade em suas experiências de trabalho, o que o fazia mudar de emprego com alta frequência.

Notícia continua após o anúncio

A realidade é que a felicidade é um alvo que muitos de nós almejamos tanto em nossas vidas pessoais quanto profissionais. No entanto, não é raro nos depararmos com armadilhas de autossabotagem que estabelecem um ciclo vicioso, marcado por expectativas irrealistas e seguidas frustrações. Esses padrões não apenas minam nossa satisfação, como também comprometem nossa eficácia no ambiente de trabalho. Esta conversa foi um lembrete poderoso de que, às vezes, o maior desafio pode ser reconhecer e romper com esses ciclos destrutivos para realmente abraçar a alegria e o contentamento em nossa carreira.

A função de sermos juízes de nós mesmos, criando uma bolha de estagnação no desenvolvimento pessoal e profissional, atrapalha viver a satisfação na carreira. O julgamento nos impõe um limite de avanço na vida. A sensação é de que não podemos avançar senão furarmos a bolha. Pode ser ela representada por medo, opressão, culpa, baixa autoestima, insegurança e um julgamento cruel sobre a reação do outro e do meio em relação às nossas atitudes, escolhas e personalidade.

O que se perde nessa situação? A naturalidade espontânea que brota de forma automática por meio de uma força interna positiva que existe individualmente em cada um de nós. Essa força é formada por um mix de experiências de vida, conhecimento técnico, autoconhecimento, talento e dom e que é detonada por nós mesmos quando nos boicotamos, muitas vezes antes até mesmo de tentar. É uma sensação de que estamos murchando. Você já sentiu isso?

Aqui temos um ponto intrigante para discutirmos. Em que estão sendo baseadas as suas expectativas? Quais nomes têm a sua busca pela felicidade no ambiente de trabalho? Reconhecimento, aceitação, voz?

Leia a coluna na íntegra no PDF

Últimas Notícias

Desmitificando a PL da Silvicultura 

Combatendo a desinformação sobre a silvicultura, especialistas esclarecem a produção florestal das árvores cultivadas como uma atividade sustentável

Preços mundiais dos produtos florestais mantêm cenário negativo

A produção e preços dos produtos florestais variaram na última década, com retrações na crise sanitária e recuperação seguida de novas quedas.

Demanda por produtos de papel: consequências das inundações no RS

As inundações no RS devem ter impacto limitado na demanda por papel em 2024, com forças opostas compensando-se no curto e médio prazo.

Branded Contents

INCAPE forma primeira turma do curso “Mulheres Papeleiras”

Iniciativa da INCAPE reforça o compromisso da empresa com o Pacto Global da ONU, rumo à igualdade de gêner

Thiago Karam Westphalen assume presidência da INCAPE

Thiago Karam Westphalen assume como diretor presidente da INCAPE, com planos de continuar a trajetória de sucesso da família na expansão dos negócios

Destaques Tecnológicos

Destaques tecnológicos do setor: Andritz, Contech, Hergen, Solenis, Valmet E Voith

Compartilhar

Newsletter

Mantenha-se Atualizado!

Assine nossa newsletter gratuita e receba com exclusividade notícias e novidades

Mais Colunas