As últimas novidades e notícias da indústria de celulose e papel. Artigos técnicos, tendências, tecnologia, inovação, ESG, cursos e mais.

Segmento de aparas poderá enfrentar desafios para abastecer o mercado

Livros, jornais, revistas e papelarias, que podem ser considerados um indicador da oferta de aparas brancas, apresentam uma queda de 15,7% em agosto 2023 com relação ao mesmo mês de 2022

A economia brasileira continua apresentando melhora com as perspectivas para o crescimento do PIB, em
2023, evoluindo seguidamente e, ao final de outubro passado, aproximando-se de 3,0%, conforme divulgado no Boletim Focus do Banco Central que reúne as expectativas dos agentes financeiros do País. Naturalmente, os dados do volume de vendas, que divulgamos ainda para agosto, impulsionam a expectativa de crescimento do PIB, pois estão apresentando seguidas melhoras e, em relação a agosto de 2022, houve uma evolução de 2,3% na média dos dez setores acompanhados pelo IBGE. Mas chama nossa atenção o fato de os cinco setores no campo negativo apresentarem quedas percentuais bem acima dos setores que estão com bom desempenho.

Notícia continua após o anúncio

Entre os que impactam de forma mais acentuada as aparas de papel, os supermercados, grandes geradores de caixas de papelão, estão com um desempenho 6% maior no período considerado e, infelizmente, os livros, jornais, revistas e papelarias, que podem ser considerados um indicador da oferta de aparas brancas, não consegue sair do vermelho, apresentando uma queda de 15,7% em agosto 2023 com relação ao mesmo mês de 2022. O crescimento do volume de vendas nos supermercados é bastante significativo e deve se manter pelo menos até dezembro com as compras de Natal. Contudo, o que começamos a especular agora é como será o início do próximo ano, principalmente no que se refere à demanda de embalagens.

No acumulado de 2023 até agosto, frente a igual período do ano anterior, o volume de vendas no comércio está 1,6% acima e, entre os estados brasileiros, ainda temos seis deles com desempenho negativo, embora em percentuais bastante reduzidos.

São Paulo, maior gerador de aparas, e que vinha no campo negativo, apresentou um volume de vendas 0,1% superior no período considerado e, nesta área, o que chama nossa atenção é que os estados no campo negativo estão apresentando quedas pequenas e com grande chance de reverter esta situação até o
fim do ano, lembrando que ainda estamos exibindo dados de agosto, já que o IBGE faz essa divulgação com atraso. A coleta totalmente desestimulada começa a provocar alguns efeitos no mercado de aparas marrons e, aliado à nova alta nos combustíveis e ao aumento da expedição de caixas que, conforme divulgado pela Empapel, aproximou-se do recorde histórico ao atingir a marca de 368,4 mil toneladas em agosto, foram suficientes para uma recuperação nos preços das aparas marrons, interrompendo uma sequência de 12 meses de quedas consecutivas.

Em setembro passado, os ondulados I e II foram comercializados por, em média, R$ 668,78 e R$ 560,77 a tonelada fob depósito, respectivamente, com reajustes próximos a 0,7%, e as fábricas de papel relataram uma pequena redução nos seus estoques de bobinas acabadas. Com o ano chegando ao final, sazonalmente, o consumo de aparas começa a diminuir e não deveremos ter problemas de abastecimento. As atenções agora voltam-se para o próximo ano, pois, com a economia dando sinais de recuperação, se a demanda iniciar 2024 aquecida, poderemos ter falta de material mesmo com o mercado continuando a receber grandes volumes de papel de fibra virgem.

Leia a coluna Indicadores de Aparas na íntegra no PDF.

Últimas Notícias

Suzano adquire duas fábricas nos EUA por US$ 110 milhões, expandindo presença no mercado de embalagens

As fábricas são especializadas na produção de papelcartão utilizado em embalagens de líquidos e copos de papel, com uma capacidade produtiva de 420 mil toneladas anuais. Suzano adquire duas fábricas nos EUA da Pactiv Evergreen por US$ 110 milhões, fortalecendo sua posição em embalagens e papelcartão

Balança comercial do setor florestal tem alta no 1T24 puxada pelas vendas de painéis de madeira

A balança comercial do setor florestal brasileiro registrou saldo positivo de US$ 3,2 bi no 1T24, com destaque para as exportações de painéis de madeira

Madeira: exportações mostram estabilidade no primeiro semestre de 2024

A WoodFlow analisou os números de exportação de madeira do primeiro semestre de 2024. Indústrias relatam uma estabilidade na cartela de pedidos no período.

Branded Contents

INCAPE forma primeira turma do curso “Mulheres Papeleiras”

Iniciativa da INCAPE reforça o compromisso da empresa com o Pacto Global da ONU, rumo à igualdade de gêner

Thiago Karam Westphalen assume presidência da INCAPE

Thiago Karam Westphalen assume como diretor presidente da INCAPE, com planos de continuar a trajetória de sucesso da família na expansão dos negócios

Destaques Tecnológicos

Destaques tecnológicos do setor: Andritz, Contech, Hergen, Solenis, Valmet E Voith

Compartilhar

Newsletter

Mantenha-se Atualizado!

Assine nossa newsletter gratuita e receba com exclusividade notícias e novidades

Mais Colunas